Três Vendas ameaçada: ‘Temos que torcer para que não tenha enchente’

“Se necessário for, vou interditar a estrada mesmo sendo federal, para evitar que uma tragédia aconteça”, salientou o secretário de Defesa Civil de Campos, Henrique Oliveira, ao enumerar os problemas que a comporta do Boianga apresenta e apontar o perigo que o formigueiro na BR-356 podem trazer para os moradores de Três Vendas durante o período de chuva.
Na última segunda-feira (11/11) o Site Ururau divulgou uma matéria sobre dois problemas apontados pela Defesa Civil como fatores de risco durante o período de cheias: os formigueiros sob a BR-356 e a comporta do Rio Muriaé feita pelo Inea. Em resposta, o superintendente regional do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), René Justen, contestou o questionamento da Defesa Civil de Campos sobre uma comporta construída pelo órgão estadual em Três Vendas. “A Prefeitura está com uma comunidade em situação de risco e quer que todo mundo se envolva com o problema deles, mas o problema é deles”, disse Justem.
De acordo com o secretário Henrique Oliveira a comporta que fica no dique de Boianga foi construída pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) em 2008, depois da enchente que atingiu a região no final de 2007. Mas a estrutura apresenta problemas.
“A comporta tem as divisões muito grandes, muito maior do que o necessário. A preocupação é que a comporta  não esta fechando direito e a água do Rio Murié passa porque não tem a vedação. No ano passado não teve enchente, mas durante o período de chuvas chegou a passar água inundando cerca de 50 centímetros”, disse.

Oliveira cita outro problema nas obras realizadas pelo instituto depois das cheias que atingiram a localidade. “Outro problema é que alguns trechos do dique de Boianga ficaram mais baixos depois da reforma. O Inea abaixou o talude do dique, que é todo feito de areia. Se vier um volume de água muito grande vai passar por cima da estrutura. O dique é muito antigo foi feito pela Usina Sapucaia para evitar que a água atingisse as lavouras de cana”, explicou.

Sobre a BR-356, Henrique disse ainda que “a rodovia não serve de dique, já que existe o dique de Boianga. E que a responsabilidade de manutenção cabe ao Inea”, declarou.
Outra preocupação do órgão é com o formigueiro na BR-356. O secretário ressalta que “a estrada esta oca”. Em novembro de 2012 o Site Ururau trouxe a tona a preocupação dos moradores de Três Vendas e da Defesa Civil de Campos, com os formigueiros na BR-356.

“Durante a última enchente, em 2011, por causa do tráfego pesado nós sentíamos a estrada ‘balançando’. Desde esta época a Defesa Civil já encaminhou projetos para o Governo Federal pedindo a construção de um dique. Este ano mandei o pedido de novo e até agora nada. Com a previsão de um verão chuvoso nossa preocupação aumenta. Não tem como prever que vai haver uma enchente, mas existe o alerta do grande volume de água que nós faz ter esse cuidado. Se acontecer de ter uma enchente no Muriaé, a fragilidade da estrada pode fazer com que se abra a rodovia e o rio entre de vez dentro de Três Vendas. Se necessário for, vou interditar a estrada mesmo sendo federal, para evitar que uma tragédia aconteça”, ressaltou.

Diante de todos os problemas a Defesa Civil já encaminhou documentos para todos os órgãos responsáveis, como Inea, Ministério dos Transportes e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), para que fossem realizadas obras.

“Temos que torcer para que não tenha enchente. Já foi criado na localidade um núcleo do órgão, onde moradores foram capacitados para perceberem o risco e para tomarem providências. Mas a população de Três Vendas é resistente. Hoje nesta localidade existe perigo eminente. Nas demais áreas de risco cerca de 80% das famílias já foram retiradas”, finalizou.

Fonte: URURAU

Nenhum comentário