Novos equipamentos facilitam o trabalho de agricultores de Italva

Comente agora
Agricultores de Italva com os equipamentos adquiridos. (Foto: Kellen Leal/Pesagro-Rio)Agricultores de Italva com os equipamentos adquiridos. (Foto: Kellen Leal/Pesagro-Rio)
Sete produtores da microbacia Córrego do Marimbondo em Italva, no Noroeste Fluminense, estão tendo acesso a tecnologias e equipamentos que facilitam o trabalho no campo, através do programa Rio Rural. Eles foram beneficiados com a aquisição de roçadeiras, equipamento que corta as ervas daninhas que crescem entre as plantas, evitando a aplicação de venenos tóxicos para remoção de plantas prejudiciais à lavoura.
“O uso da roçadeira permite que o mato seja cortado bem baixinho. O solo não fica nu, ou seja, fica mais protegido. A terra coberta mantém a umidade do terreno e evita a erosão. Além disso, o mato cortado serve como nutriente, uma adubação orgânica”, explica Carlos Marconi, biólogo e supervisor local da Emater-Rio de Italva.
Para o agricultor, o trabalho se torna mais simples e mais rápido se comparado com a capina manual. “Além de melhorar a qualidade do nosso serviço, ainda vai poupar nosso esforço físico”, disse Josué Gomes Moreira, presidente da Associação de Lavradores do Marimbondo, um dos beneficiários do programa. Josué e os demais produtores rurais optaram por fazer uma compra conjunta, realizando levantamento de preços e optando pela empresa que ofereceu as melhores condições na compra.
Na entrega dos equipamentos, o escritório local da Emater-Rio de Italva e o Comitê Gestor da Microbacia (Cogem) realizaram um dia de campo especial sobre o funcionamento e as medidas de segurança das roçadeiras costais. “Precisamos garantir a segurança dos beneficiários no momento da utilização da máquina”, afirmou Filipe Andrade Silveira, técnico executor do Rio Rural na microbacia.

Nenhum comentário