PREFEITO GILSON PARTICIPA DE REUNIÃO COM OBJETIVO DE ATENUAR EFEITOS DA ESTIAGEM NA REGIÃO



O prefeito de Cardoso Moreira Gilson Siqueira e os secretários estaduais da Casa Civil, Christino Áureo, da Agricultura, Jair Bittencourt, e da Defesa Civil, Cel.Roberto Robadey, se reuniram nesta sexta-feira (10), na prefeitura de Santo Antônio de Pádua, com prefeitos, vereadores, secretários de Agricultura, Defesa Civil e Ambiente do municípios do Norte e Noroeste fluminense, para a implantação do Conselho Regional de Mitigação dos Efeitos da Estiagem.

O colegiado, instituído por decreto do governador Luiz Fernando Pezão, é integrado por representantes do poder público e da sociedade civil com o objetivo de apresentar propostas e ações para minimizar os problemas crônicos e crescentes causados pela seca que atinge aquelas Regiões.

- É um chamamento à mobilização de várias instâncias públicas e privadas para uma situação que vem se agravando ao longo dos anos. As mudanças climáticas são questões mundiais, mas através do Conselho pretendemos sensibilizar o governo federal e outras instituições como a Câmara Federal para apoiar com recursos e intensificar as ações para a mitigação de seus efeitos – frisou Christino Áureo.

Para o secretário de Defesa Civil, coronel Roberto Robadey, a multiplicação de pequenas medidas e a união de diversas esferas de governo em prol da mesma causa podem modificar o cenário da seca nesses municípios .

Na ocasião, o secretário estadual de Agricultura, Jair Bittencourt, acrescentou que, dos 16 municípios do Norte e Noroeste fluminense em Estado de Emergência, 13 deles já estão com a decisão homologada pelo Estado. Desses, 11 já tiveram também o reconhecimento da situação de emergência pelo governo federal.

- Isso nos permite acessar recursos e securitizar financiamentos agrícolas junto ao Pronaf e outras linhas de incentivos à agricultura. Não podemos deixar de destacar o trabalho do Rio Rural nessas regiões. Os produtores atendidos pelo programa, conscientizados sobre o papel da recuperação ambiental, estão sofrendo menos com a estiagem - enfatizou.

Ele lembrou ainda que, graças à interferência do secretário Christino Áureo, foi possível liberar 100% dos recursos do Rio Rural, junto ao Banco Mundial, para a continuidade do programa.

Ao informar que nesta safra agrícola o Rio Rural investirá R$ 9 milhões em subprojetos voltados principalmente para a mitigação dos efeitos da seca nas microbacias atendidas pelo programa na Região, o secretário da Casa Civil destacou que os exemplos do Rio Rural mostram que é possível mudar as práticas de manejo e produzir alimentos em harmonia com a recuperação ambiental.

Nenhum comentário