CUIDADO - O golpe da pirâmide retorna como 'mandala'.

https://www.sinait.org.br/arquivos/noticias/Noticia_11133_10368.jpg
Um esquema de pirâmide financeira de nome "Mandala da Prosperidade" está a cada dia ganhando mais adeptos em Cardoso Moreira e em toda a Região. O esquema está chamando a atenção das autoridades que já começaram a investigar este novo golpe de pirâmide.

Você, ultimamente, deve ter reparado em publicações no facebook, whatsapp, etc, referentes à uma "Mandala", onde é realizada por um grupo, em que a premissa é ganhar mais dinheiro. Veja que isso não é bem assim.

O que é Mandala ou "Mandala da Prosperidade"?
Mandala equivale a um sistema em que um pequeno grupo, que se reúne convidando pessoas "leigas", prometendo gerar lucros a elas em um curto periodo de tempo, com o pagamento de uma taxa que pode passar de R$1.000. Isso até o momento é proibido no Brasil e é considerado crime.
No sistema, você precisar doar para “receber”, além de convencer outras pessoas a fazer parte do esquema para doarem também.

 Entenda a situação
Esse prática utiliza o conhecido sistema da Piramide Invertida, onde no topo são os "cabeças" (os que começaram o grupo) são os que recebem o dinheiro dos "leigos", e os "leigos" ficam na ponta de baixo da piramide, sendo lesado com esperança de que irá receber uma quantia maior do que a que pagou, mas acaba não recebendo nada.

Não havendo uma empresa por trás do esquema é possível sim identificar os responsáveis e puní-los de acordo com a lei vigente no país.  De acordo com a justiça a tipificação do crime está na lei n. 1.521, de 26 de dezembro de 1951, que trata dos crimes contra a economia popular. O art. 2º, inciso IX, que constitui crime contra a economia popular, punível com 6 meses a 2 anos de detenção, "obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos ("bola de neve", "cadeias", "pichardismo" e quaisquer outros equivalentes)".

Nenhum comentário