Polícia Ambiental flagra armadilha para pegar peixes no Rio Muriaé - Atualizado

 
Dois Homens foram presos por suspeita de estar realizando pesca predatória na tarde da ultima terça-feira no Rio Muriaé na zona rural próximo a Cardoso moreira.

Policiais Ambientais lotados na 3ª UPAM/Parque Desengano, foi averiguar uma denúncia anônima, quando chegaram ao ponto indicado, encontraram dentro da água um “Paritá”, espécie de armadinha de bambu e metal, que aprisiona peixes e próximo a G.R.M que é servidor público e estava acompanhando seu pai de 66 anos que é deficiente físico, o senhor G.M. Os dois se encontravam pescando com  uma tarrafa e três redes, cada uma com 50 metros.

Logo depois que o agente da polícia chegou ao local, onde estavam os dois pescadores, um dos policiais pediu ao G.R.M que o levasse de barco pelo rio para que ele pudesse ver até onde ia a "barragem", conduzindo o mesmo foi onde encontrou o "paritá" ou  "paris"

A dupla seguiu para a distrital, e foram liberados logo após prestarem depoimento e estão aguardando os materiais passarem por perícia para que possam buscar.

Segundo a Filha do Pescador L.F de 16 anos, “os matérias foram encontrados não era do meu pai, nada pode ser afirmado pode ser de qualquer outra pessoa sem algum tipo de prova, Como os dois vão responder por crime ambiental, como pesca predatória se a denúncia não passa de suposições e os dois pescavam com tarrafa e rede cujas se encontram dentro da malha permitida pelo regulamento? Como vão responder processo por pesca predatória se não havia nenhum peixe com os mesmos? Meu Pai e meu Irmão já estão em casa e estão aguardando os materiais passarem por perícia para que possam buscar, Gostaria muito de esclarecer este fato”.

Foto Meramente ilustrativa
Com Informações da Rádio Natividade

Nenhum comentário