Rio Rural implanta banco de forrageiras em Italva, no Noroeste fluminense


O Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura, promoveu, na última semana, Oficina Tecnológica Banco de Forrageiras, em Italva, no Noroeste fluminense. Realizado em parceria com a Emater-Rio e Pesagro-Rio, o objetivo foi criar um banco de proteínas para melhoria da produtividade da pecuária de leite, mostrando aos criadores conceitos utilizados no cultivo das forrageiras em sistema silvipastoril.

A atividade é parte do Projeto Intecral (Integração de Ecotecnologias e Serviços para o Desenvolvimento Rural Sustentável no Rio de Janeiro), uma parceria científica com o governo da Alemanha, que promove o acesso a tecnologias adequadas à agricultura familiar no Estado.

O evento, na propriedade do produtor Josué Gomes Moreira, da microbacia Córrego do Marimbondo, onde foi implantada uma Unidade de Pesquisa Participativa, reuniu 27 produtores das microbacias Valão Carqueja, Valão do Carcanjo, Coleginho/Olho D’água, Córrego do Marimbondo, Valão da Prata e Santa Joaquina. Na ocasião houve demonstração de plantio de forrageiras para beneficiar as pastagens para o gado.

De acordo com Samuel Oliveira de Souza, consultor do Programa Rio Rural e da Pesagro-Rio, o banco de forrageiras melhora as pastagens, aumentando a produtividade.

- Entre as vantagens do sistema, estão a estocagem de forragens ricas em proteína, mais sombra para os animais e a fixação de nitrogênio no solo, diminuindo a erosão e melhorando a paisagem - frisou.

O banco de forrageiras conta com 1.500 árvores entre gliricídias e leucenas, além de três mil mudas de amendoim forrageiro. Todas já estão no controle de treinamento da Emater-Rio de Italva; e nos próximos dias já começam as irrigações.

- O sistema melhora as condições dos solos e contribui para o aumento de cerca de 20 a 30% na produção de leite. Essa unidade piloto vai gerar o interesse de mais produtores, que desejam diminuir a baixa produtividade e a degradação das pastagens - disse a pesquisadora do Intecral, Silvia Berenice Quintana.

O supervisor local da Emater-Rio em Italva, Carlos Marconi, explica que o Rio Rural facilita a aquisição de material por parte dos produtores, em todas as etapas de implantação do sistema. Desde a aquisição de cerca, arame e mudas, até o acompanhamento técnico. Todos os 27 participantes são beneficiados do Rio Rural e doze deles, também, pelo Projeto Intecral.

Almerindo Correa da Silva produtor na microbacia Valão do Carcanjo, é um dos mais entusiasmados com a unidade demonstrativa. Para ele, a implantação do sistema beneficiará toda a sua propriedade.

- Já produzo arroz, tomate, feijão, pimentão e agora terei esse grande benefício na produção do leite. O Rio Rural vem me ajudando muito com esse novo sistema a ser implantado - frisou.

O produtor rural Josué Gomes Moreira, da microbacia Córrego do Marimbondo, que recebeu o convite para aplicação desse novo método em sua propriedade, se sente lisonjeado.

- Será muito produtiva a implantação desse sistema. Estou sempre atuando nos projetos que são oferecidos pelo Rio Rural e inserido na agricultura familiar - disse.

Nenhum comentário