Rio Rural instala sistemas de saneamento rural no norte / noroeste do Estado

pela Embrapa, as fossas sépticas vão oferecer mais qualidade de vida aos agricultores. - Clique na foto para ampliar

O saneamento é uma das ações do Rio Rural para o desenvolvimento sustentável. Ao todo, o programa já investiu R$ 4,2 milhões na aquisição de cinco mil unidades de fossas sépticas biodigestoras, distribuídas entre produtores participantes em microbacias de 24 municípios das regiões Norte, Noroeste e Serrana. A previsão é que todas estejam prontas para o uso até janeiro de 2015, com apoio executivo da Emater-Rio.Mais de 120 famílias rurais de Santa Maria Madalena, na Região Serrana, já foram beneficiadas com a instalação de kits de saneamento em suas propriedades, nas microbacias Sede/Terras Frias e Médio Imbé. No município, 227 famílias receberão o sistema de saneamento, adquiridos com recursos do Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura. A tecnologia, desenvolvida pela Embrapa, permite a destinação adequada dos dejetos, evitando a poluição da água e aumentando a qualidade de vida no campo.
Romário da Fonseca Bizzo, da microbacia Terras Frias, é um dos beneficiários do sistema de saneamento. Ele e sua família estão satisfeitos com o kit instalado na propriedade de seis hectares, onde criam peixes, galinhas, vacas e abelhas, além de plantar eucalipto e algumas hortaliças para subsistência. “Preservar a nossa água é um avanço muito grande. Temos sempre que pensar no futuro. Só aqui no sítio temos quatro nascentes e fizemos a proteção de três delas”, explicou o produtor, que aderiu à campanha Água Limpa para o Rio Olímpico, uma iniciativa do Rio Rural que tem como meta simbólica proteger 2016 nascentes até as Olimpíadas do Rio.
De acordo com Danilo Santarém Botelho, supervisor da Emater-Rio em Santa Maria Madalena, os principais corpos hídricos que sofrerão impacto direto das fossas naquela área são o Rio Marimbondo e o Ribeirão Santíssimo. “Esse trabalho evita a contaminação do solo e dos rios e córregos e, ao mesmo tempo, oferece mais qualidade de vida para o morador do campo” disse. Já o coordenador de Infraestrutura do Rio Rural, Jarbas Saraiva Júnior, lembra que o saneamento rural é também uma ação preventiva de saúde pública. “Preservando o meio ambiente, haverá a redução dos gastos com o tratamento de doenças”, explicou.
No município, os extensionistas rurais da Emater-Rio vêm orientando os beneficiários quanto à instalação, o uso e os benefícios do equipamento. O saneamento básico foi uma demanda identificada pelo Rio Rural junto às comunidades onde o programa realiza ações de desenvolvimento sustentável, incentivando a adoção de boas práticas agrícolas e conservação ambiental.
Além do município serrano, estão sendo contempladas regiões agropecuárias de Aperibé, Bom Jesus do Itabapoana, Cambuci, Campos dos Goytacazes, Cardoso Moreira, Carapebus, Conceição de Macabu, Italva, Itaocara, Itaperuna, Laje do Muriaé, Macaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Quissamã, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, Trajano de Moraes e Varre-Sai.

Nenhum comentário