Após as Eleições Governo Libera o aumento da Gasolina e do Diésel

A Petrobras deu ontem o aval para o reajuste dos preços da gasolina e do óleo diesel. No entanto, somente nos próximos dias a estatal definirá quando o aumento será dado e de quanto será o índice. O mercado especula que a correção ficará entre 4% e 5% ainda no fim do mês.
B Combu_1_1
A decisão foi tomada após reunião do Conselho de Administração da Petrobras que durou nove horas. Esperava-se que o aumento seria anunciado ontem. O conselho volta a se reunir no dia 14 para aprovar o resultado financeiro do terceiro trimestre deste ano. O encontro teve a participação da presidenta da Petrobras, Maria das Graças Foster, e também do ministro da Fazenda, Guido Mantega.
Logo após a reeleição da presidenta Dilma Rousseff, especulava-se que o reajuste seria definido na última sexta-feira quando houve a primeira reunião do conselho após a eleição. Cida Schneider, presidenta do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência do Rio (Sindicomb), já sinaliza que o índice de aumento será repassado integralmente para o consumidor.
No ano passado, houve dois reajustes nos preços. O primeiro foi em janeiro com diesel em 5,4% e a gasolina, em 6,6%. O último foi no fim de novembro de 2013: 4% (gasolina) e de 8% (diesel).
PRODUÇÃO
A ANP informou ontem que a produção total de petróleo e gás natural no Brasil no mês de setembro alcançou cerca de 2,92 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo 2,358 milhões de barris diários de petróleo e 88,9 milhões de metros cúbicos de gás natural.
O volume é o maior já registrado, superando o do mês anterior, quando a produção de petróleo e gás natural totalizou 2,89 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Também superou a marca de 2,326 milhões de barris por dia, alcançada em agosto. Houve aumento de 1,4% na retirada de óleo em relação ao mês anterior e de 12,6% na comparação com setembro de 2013.
Fonte: O Dia.

Nenhum comentário