Obras para prevenir enchentes ewm Cardoso Moreira e cidades do Noroeste são iniciadas

As obras para prevenir enchentes nas regiões Norte e Noroeste Fluminense foram iniciadas nesta quinta-feira (5/6) pelo Governo do Estado. As intervenções para mitigação das cheias dos rios Pomba e Muriaé beneficiarão cerca de 200 mil moradores de Italva, Laje do Muriaé, Santo Antônio de Pádua, Cardoso Moreira e Itaperuna. As obras terão investimentos de R$ 653 milhões.

 Para o governador Luiz Fernando Pezão, as intervenções, realizadas em parceria com as prefeituras, são essenciais para contribuir para a qualidade de vida da população interiorana.

O projeto, um dos maiores realizados na região, é um multiplicador de forças, que favorece também o desenvolvimento econômico. As obras, lançadas hoje, no Dia Mundial do Meio Ambiente, vão nos encher de orgulho e transformar estas cidades. Vi muitas pessoas nestes municípios perderem tudo por conta das chuvas. Esta é uma obra de R$ 650 milhões, que também gerará emprego e renda, multiplicando benefícios para as cidades.

As intervenções compreendem a construção de duas barragens e dois extravasores. Há também obras de derrocamento (retirada de pedras) e de desassoreamento (retirada de areia, lama), drenagem e urbanização. As duas barragens para o controle de cheias e dois extravasores no Rio Muriaé serão construídas antes das cidades de Laje do Muriaé e de Itaperuna. Dentro dos limites urbanos serão executadas obras de derrocamento e desassoreamento, drenagem e urbanização ao longo do leito dos dois rios.

As barragens e os extravasores têm por finalidade desviar, em momentos de fortes chuvas, as águas excedentes do Rio Muriaé – que corta as cidades de Laje do Muriaé, Italva, Cardoso Moreira e Itaperuna – para fora dos seus limites urbanos. As águas excedentes serão desviadas para um canal, retornando para o leito do rio em trecho após as cidades.

Segundo a Secretaria do Ambiente, as populações de Italva, Cardoso Moreira e Santo Antônio de Pádua começarão a sentir os efeitos das obras já no próximo verão de 2015.

De acordo com o subsecretário do Ambiente, Antônio da Hora, o investimento vai gerar cerca de 6 mil empregos diretos e indiretos para moradores da região.

– Vamos visitar todas as localidades para esclarecer dúvidas sobre o projeto, ouvir os moradores e divulgar as vagas de trabalho – explicou o subsecretário.

Segundo o prefeito de Santo Antônio de Pádua, Josias Quintal, os municípios estarão livres das cheias por, no mínimo, 25 anos.

– A população de Pádua está muito feliz – disse o prefeito.

Mais tranquilidade para moradores dos municípios
Nascido no município de Santo Antônio de Pádua, o morador do bairro Ceab, Edir Santiago, de 63 anos, já presenciou muitas cheias na região. O aposentado está otimista com o início das intervenções.

– O projeto está sendo muito bem recebido pelos moradores, que estavam ansiosos pelo início das obras. Agora, ficaremos mais tranquilos na época de chuvas – afirmou o morador.

Já a dona de casa Vanda de Souza, de Laje do Muriaé, acredita que os moradores da cidade não terão mais medo de investir em suas casas após as obras.

– Essa obra vai ser uma bênção e pode melhorar muito a nossa situação – afirmou Vanda.

Moradora do município de Italva, a manicure Lúcia Moreira, de 43 anos, aprovou a chegada do projeto na região onde vive há mais de 20 anos.

 É muito bom ver que o Estado está presente e atento ao nosso município. É a primeira vez que vejo uma iniciativa desta proporção, voltada à prevenção das cheias dos rios – disse Lúcia.

Nenhum comentário