Idoso de 63 anos desaparece nas águas do Rio Muriaé ao tentar salvar cinco criançasem Sapucaia

image

Um idoso de 63 anos desapareceu no Rio Muriaé na tarde deste sábado (11/01), por volta das 15h, na localidade de Sapucaia, em Campos. A informação é de que José Alves Sotero sumiu nas águas quando tentava salvar cinco crianças que estariam se afogando.

Priscila da Silva disse que José iria pescar no Rio Muriaé, trecho próximo à ponte que dá acesso à Sapucaia. Lá, por volta das 15h, três adolescentes e duas crianças, entre elas suas duas filhas, que estavam se banhando na margem do rio, teriam começado a se afogar, e José, e mais o pai de duas crianças, W.S.B., de 29 anos e mais um outro homem, J.M, de 42 anos, entraram na água para socorre-las.

Antes de desaparecer, José ainda chegou a retirar o adolescente A.J.S, de 12 anos, de um buraco.

“Eles estavam descansando para ir pescar, e quando as crianças começaram a se afogar todas de uma vez, correram para socorrer. José chegou pegar em A.J.S  e jogá-lo para cima, pois estava em um buraco, mas logo em seguida desapareceu na água”, relatou Priscila.

O filho de José, Igor Batista Sotero, disse que “ele sabia nadar muito bem, mas tinha problemas de saúde, era hipertenso e cardíaco”.

A família das crianças é moradora do bairro Cidade Luz, no distrito de Guarus. Os primos que estavam se afogando e foram retirados da água são: A.J.S, de 12 anos; A.F.R.F, 11 anos; L.R.A., 14 anos; R.A.M., 9 anos e D.S.S, de 6 anos.

Geraldo Anastácio Dioízio, amigo do idoso há mais de 20 anos, disse que eles já estavam acostumados a ir ao local para pescar.

“Quando as crianças começaram a se afogar eu disse para ele não tentar ajudar porque estava com problemas de saúde. Eu peguei o carro, fui até a pista para pedir socorro e ligar para os bombeiros e quando voltei ele não estava mais lá”, lamentou.

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar foram acionados e fizeram buscas na tentativa de localizarem José. Segundo os guarda-vidas, o sonar do barco indicou uma profundidade de 12 metros. O local é cheio de barro o que dificulta as buscas dos militares.

A procura foi encerrada no início da noite e serão retomadas na manhã deste domingo (12/01).

Ururau

Nenhum comentário