Corrigido - Ex-prefeita poderá ser condenada por desvio de medicamentos


A ex-prefeita de Italva Margareth de Souza Rodrigues Soares esta sendo investigada e poderá ser condenada em primeira instância por improbidade administrativa por desvio de medicamentos da Farmácia Judicial. A decisão foi proferida pelo Juiz Rodrigo Pinheiro Rebouças, através de uma investigação do Ministério Publico estadual.

A investigação do ministério publico foi realizada através de uma denúncia anônima que informava que não havia medicamentos suficiente na Farmácia Judicial, foi constatado durante a investigação que o desvio de medicamentos era ocorrida da seguinte maneira, os medicamentos eram entregues na farmácia Judicial, mais quem recebia esses medicamentos não tinha acesso as notas fiscais e quem recebia as notas fiscais não tinha acesso aos medicamentos. Desta forma era impossível conferir a quantidade de medicamentos recebidos, e se a quantidade de medicamentos batia com o que era informado na nota fiscal. Essa fato ocorreu no ano de 2017

O Grupo de apoio aos promotores de Justiça (GAP) também constatou em investigação que nessa época houve contratação em caráter emergencial de empresas para aquisição de medicamentos para a Farmácia Judicial e ainda detectou ter havido superfaturamento na aquisição de alguns medicamentos.

A Ex-Prefeita de Italva e o ex-secretario de saúde já tiveram seus bens no valor de R$: 340.742,10 (trezentos e quarenta mil e setecentos e quarenta e dois reais e dez centavos) bloqueados pela justiça.

Errata - Nas informação obtida pelo blog informava que a ex prefeita de Souza Rodrigues Soares havia sido condenada por  improbidade administrativa,  mais recebemos informações que a condenação ainda não ocorreu. pedimos desculpas pela informação equivocada e reescrevemos o texto com as informações corretas.


Nenhum comentário