Governo Lança programa para apoiar população que sofreu com a Enchentes


O governador fluminense, Wilson Witzel, assinou hoje (12) decreto que institui a Política Estadual de Proteção e Defesa Social e estabelece um plano de atendimentos a municípios atingidos por catástrofes e situações de emergência, como as recentes chuvas e enchentes ocorridas nas regiões norte e noroeste do estado, deixando milhares de famílias desabrigadas e desalojadas. O plano prevê atuação integrada das secretarias de Defesa Civil, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Infraestrutura e Obras e Agricultura.

“O improviso acabou”, afirmou o governador. Disse que será feito treinamento nos meses de outubro e novembro próximo, antes das cheias, para prevenir qualquer tipo de infortúnio. “Se a sirene tocar e o chamado vier, a gente embarca para onde o destino mandar”, assegurou Witzel.

Cartão Recomeçar
As famílias de baixa renda vítimas das enchentes e deslizamentos em decorrência das fortes chuvas de janeiro receberão auxílio financeiro para recuperarem suas casas e adquirirem eletrodomésticos da linha branca. Elas serão cadastradas e receberão o Cartão Recomeçar, que é um cartão bancário com valores de R$ 5 mil para as famílias desabrigadas, e R$ 2 mil para as famílias desalojadas. Durante a solenidade, realizada no Palácio Guanabara, representantes de oito famílias das duas regiões receberam um Cartão Recomeçar simbólico.

O Cartão Recomeçar atenderá famílias dos municípios de Italva, Natividade, Porciúncula, Laje do Muriaé, Itaperuna, Cardoso Moreira, Bom Jesus de Itabapoana e São Francisco do Itabapoana. Em dez dias, o dinheiro estará depositado, informou o governador. O cadastramento será iniciado amanhã (13). Os desabrigados terão oportunidade ainda de ingressar no Aluguel Social, programa do estado que prevê ajuda financeira a famílias que perdem suas casas durante tragédias naturais.

Witzel agradeceu ao presidente da República Jair Bolsonaro, que disponibilizou R$ 900 milhões para os estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, mais afetados pelas chuvas. Disse que as contas do estado do Rio de Janeiro já alcançam R$ 400 milhões.

Atendimento
Por decreto assinado hoje pelo governador, a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento será transferida, durante dez dias, para o município de Italva, com o objetivo de ajudar na reestruturação rural das regiões norte e noroeste. A pasta recebeu R$ 100 milhões do governo estadual, anunciou o secretário Marcelo Queiroz.

Já a Secretaria de Infraestrutura e Obras vai lançar licitação, este mês, para contratação de empresa que fará cessão imediata de equipamentos em casos emergenciais. Se for identificado que os problemas causados pelas chuvas de janeiro aumentaram o déficit habitacional, o município atingido poderá receber unidades habitacionais.

Visando o reforço da Defesa Civil, o governo fluminense enviará até o final deste mês à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) projeto de lei que permita que jovens de ambos os sexos, na faixa etária de 18 a 25 anos, possam ter o primeiro emprego nos quartéis dos bombeiros distribuídos pelo estado. O secretário de Estado de Defesa Civil, comandante Roberto Robadey, estima que ainda este ano serão colocados para reforçar o quadro do Corpo de Bombeiros cerca de 3 mil jovens.

“O projeto vai permitir nós recrutarmos jovens nas cidades e nas regiões e agregarmos ao Corpo de Bombeiros”. Robadey disse que esses bombeiros militares temporários prestarão serviço militar voluntário. A ideia é colocar 40 jovens em cada um dos 40 grupamentos dos bombeiros e 12 jovens em cada um dos 75 quartéis ou destacamentos menores, totalizando 2.500 jovens, aos quais se somarão mais 500 jovens nos quartéis maiores da corporação. “Nós vamos virar o jogo de verdade no Corpo de Bombeiros, voltando ao efetivo que tivemos em passado não muito distante, de 17 mil homens”. Isso permitirá à tropa ser renovada todos os anos, manifestou Robadey.

Nenhum comentário