Greve dos bancários; 45 das 60 agências aderiram no Norte do RJ

 http://radioaratiba.com.br/wp-content/uploads/2016/09/greve-bancarios.jpg
Os bancários do Norte Fluminense aderiram à greve nacional da categoria nesta terça-feira (6). De acordo com o presidente do sindicato, Hugo Diniz, 85% da categoria entrou na paralisação. Das 60 agências da região, 45 se encontram fechadas. Segundo o sindicato, a adesão em São João da Barra e Campos dos Goytacazes, que têm 45 agências, é de 100%. A greve é por tempo indeterminado.

O sindicato informou que garante o atendimento para o pagamento de benefícios de aposentados e pensionistas do INSS nos terminais eletrônicos. De acordo com a categoria, funcionários auxiliam no atendimento nos caixas. Além de Campos e São João da Barra, a greve abrange agências em Aperibé, Cardoso Moreira, Italva, Itaocara, São Fidélis e São Francisco do Itabapoana.
 
saiba mais
A decisão pela paralisação foi tomada em assembleia no dia 1º de setembro, quando foi apresentada oficialmente a proposta de paralisação da Fenaban em mesa de negociação. A proposta foi recusada e os bancários apresentaram uma contraproposta.

De acordo com a Fenaban, a proposta representa um aumento na remuneração de 15% para os empregados com salário de R$ 2,7 mil. Para quem ganha R$ 4 mil, o aumento de remuneração será de 12,3%, e para salários de R$ 5 mil, equivale a 11,1%.

O piso salarial para a função de caixa, com o reajuste, passaria a R$ 2.842,96 por jornada de 6 horas/dia. Em nota, a entidade disse, ainda "que as soluções encontradas na mesa de negociação variam conforme a conjuntura econômica e que a proposta apresentada neste ano responde a condições específicas pela qual passa a economia brasileira".

Reivindicações da categoria no Norte Fluminense
- Reajuste com reposição da inflação (9,57%) mais 5% de reajuste real;
- Fim das metas consideradas abusivas pelo sindicato e fim do "assédio moral" para cumprimento das metas;
- Manutenção dos níveis de emprego nas agências privadas;
- Realização de concursos na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil;
- Auxílio educação para formação universitária dos bancários;
- Investimentos na segurança bancária.

Nenhum comentário