Profissionais da Saúde participam de capacitação sobre Dengue e Chikungunya

Devido ao aumento de número de casos da dengue em todo o país, profissionais da área da Saúde de todos os municípios da região Noroeste Fluminense e de Cardoso Moreira, estiveram participando de uma capacitação sobre a doença e ainda sobre Chikungunya, realiza pela Secretaria de Estado de Saúde na manhã desta quarta-feira (18/03), no auditório Carlos Fernando “Py”, no Centro de Vigilância e Educação em Saúde, em Natividade.
O secretário municipal de Saúde de Natividade, Evando Luiz Fernandes, esteve participando do evento bem como a secretária municipal de Meio Ambiente, Maria Inês Tederiche Micichelli, o coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde, Sebastião Poubel, representantes do Hospital de Natividade, entre outros.
A palestra foi ministrada pela médica Rosângela Faria, da Superintendência Epidemiológica e Ambiental, da Subsecretaria de Vigilância em Saúde. Durante a explanação, a médica explicou os principais sintomas das duas doenças, transmitidas pelo mesmo mosquito o Aedes aegypti e a melhor maneira de organizar o fluxo de atendimentos nas unidades de saúde e os principais procedimentos para se evitar ao máximo que a doença leve o paciente a óbito.
“Estamos discutindo as formas de prevenção às doenças, pois é a única maneira de controlarmos a situação. Participei de uma reunião onde todos reclamavam da falta de apoio, mas aqui o prefeito Robson e o secretário de Saúde, Evando, não medem esforços para comprar o que for necessário para ajudar na prevenção dessas doenças”, disse o coordenador de Vigilância Ambiental em Saúde, Sebastião Poubel.
De acordo com Vigilância Ambiental em Saúde, em Natividade não foi notificado nenhum caso da doença em 2015. Mas a preocupação da Secretaria Municipal de Saúde é a chegada do período das chuvas, quando o aparecimento de casos fica mais propício.
Para se prevenir, as ações de combate às duas doenças estão sendo intensificadas no município. Nessa semana, a Vigilância Ambiental em Saúde está realizando o levantamento de índice rápido de Aedes aegypti para monitoramento do vetor e a partir de então, realizar as ações de combate mais especificamente.
Outra ação que será implantada pelo Núcleo de Educação em Saúde serão as palestras nas escolas, como forma de orientação sobre as formas de evitar as doenças e fazer dos alunos multiplicadores de informações em seus domicílios.
“Esse é o momento de estarmos trabalhando com a prevenção, tendo em vista os casos que outros municípios já estão enfrentando. Por isso, o fortalecimento, com a capacitação das equipes da Vigilância Ambiental em Saúde, não só de Natividade, mas de todos os municípios do Noroeste, se faz tão necessária”, explicou o secretário de Saúde de Natividade.
Conheça as doenças – A febre Chikungunya é uma doença causada por vírus do gênero Alphavirus, transmitida por mosquitos do gênero Aedes, sendo o Aedes Aegypti (transmissor da dengue) e o Aedes Albopictus os principais vetores. Os sintomas da doença são: febre alta, dor muscular e nas articulações, cefaleia e exantema e costumam durar de três a 10 dias. A letalidade da Chikungunya é rara, sendo menos frequente que nos casos de dengue.
Já a dengue é caracterizada pela febre alta (39º a 40º), de início repentino, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos, vermelhidão no corpo (exantema) e coceira, podendo ser seguidos de prostração e fraqueza durante algumas semanas.
Nas duas doenças, os sintomas são tratados com medicação para a febre e não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda‐se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância.
Para evitar a transmissão do vírus, é fundamental que as pessoas reforcem as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos. As medidas são as mesmas para o controle da dengue, ou seja, verificar se a caixa d ́água está bem fechada; não acumular vasilhames no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta, entre outras iniciativas deste tipo.
Fonte: Noroeste Online

Nenhum comentário