Noite sem chuvas fortes ameniza situação em Cardoso Moreira

Nível do Paraíba ainda sobe, mas não preocupa, já o Muriaé começa a baixar

 

Depois de uma noite sem chuvas fortes, os níveis dos rios que cortam a região Norte do Estado começaram a descer nesta quarta-feira (04/12), de acordo com as últimas medições. Em Cardoso Moreira, onde famílias chegaram a ficar desalojadas, as equipes de Defesa Civil, continuam em alerta, mas garantem que o pior já passou.

Em Cardoso Moreira, segundo o secretário de Defesa Civil, Rondineli Givigi, o Rio Muriaé, que nesta terça-feira (03/12) atingiu a marca de 7,40m já começou a reduzir o nível e na manhã desta 6,70, mas ainda permanece a 1,30 m de sua cota de transbordo.

Em visita ao município vizinho, a equipe do Site Ururau conversou com moradores do Centro, onde a vigilância do nível das águas no período de chuva já virou rotina. Moradora da Rua Aristides Pereira da Silva, há mais de 60 anos, Neri Dias de Souza, de 80, ainda não conseguiu esquecer a enchente de 2008.

“Em 2008 eu perdi tudo, só não perdemos a roupa do corpo por que ensacolamos tudo e colocamos lá em cima da casa.Os móveis, nós colocamos em cima de cavaletes e ainda assim a água alcançou. Minha filha quer mudar, mas eu gosto daqui. Os vizinhos a maioria já se foram, mas tem os filhos, os netos. Nós somos uma família. O que prejudica é isso, mas é a natureza de Deus, o que a gente vai fazer”, contou Neri que revelou ainda que mesmo estando à margem do rio, o ponto onde mora é um dos últimos a ser atingido pelas cheias, por estar numa parte alta.

O secretário de Defesa Civil revelou que com o retrocesso das águas a situação tende a melhorar. Ainda segundo Rondineli, somente duas famílias do bairro Bananal, que foi atingido por uma enxurrada na tarde da última segunda-feira (02/12), ficaram desalojadas e foram encaminhadas para o aluguel social.

“Agora está mais tranquilo por que o rio começou a baixar. Nós atendemos ‘as famílias, lavamos as casas, mas duas foram muito atingidas e estavam em risco, por isso as famílias foram encaminhadas para o aluguel social. Ainda assim, estamos fornecendo refeições e hoje vamos fazer a entrega de cestas básicas”, revelou o secretário.

Fonte: Ururau

Nenhum comentário